Perguntas Frequentes

 

1. O que quer dizer o nome PROVE?

PROVE significa Programa de Atendimento e Pesquisa em Violência. Este é um serviço especializado de referência nacional que se dedica ao atendimento clínico e pesquisa no campo da saúde mental e violência.

 

2. Quais são os pacientes que podem se tratar no PROVE?

Adultos, adolescentes e crianças que sofreram ou testemunharam uma experiência traumática de violência (assaltos, seqüestros, assassinatos, abuso sexual, violência física, entre outras) que já desenvolveram ou que estejam em risco de desenvolver um quadro psiquiátrico associado ou desencadeado pela experiência de violência.

 

3. Que tipo de trauma é tratado no PROVE?

O PROVE trata especificamente das situações traumáticas relacionadas à violência. Por exemplo: assaltos, seqüestros, assassinatos ou mortes violentas, estupro ou outras formas de abuso sexual, agressão física ou outras formas de agressão violenta.

 

4. Como posso participar do programa?

O serviço é regionalizado? O PROVE é um serviço gratuito e aberto a toda população. Recebemos encaminhamentos de outros serviços e também atendemos à procura livre de qualquer parte do Brasil.

 

5. Como devo proceder para ser atendido no PROVE?

Você pode entrar em contato pelo telefone 11 5576-4490 ramal 2019 ou pelo nosso site. O programa atende somente mediante apresentação do Cartão Nacional do SUS, que pode ser feito em qualquer posto de Saúde (UBS).

Uma vez atendido, o paciente tem de manter seu compromisso com o tratamento ao longo de todo o período em que for atendido no PROVE. Também recebemos encaminhamentos de outros médicos e de outros serviços, porém, esta não é uma condição obrigatória para o atendimento.

 

6. Ao marcar a triagem isto significa que eu tenho minha vaga garantida?

Não. A triagem é uma consulta que avalia o estado atual da pessoa e também se as necessidades dela podem ser atendidas especificamente pelo PROVE. Caso o perfil da pessoa não possa ser atendido pelo PROVE, ela será encaminhada a um serviço de tratamento mais adequado às suas necessidades.

 

7. Qual a faixa etária atendida pelo PROVE Infância e Adolescência?

O PROVE infância e adolescência atende crianças e adolescentes até 18 anos.

 

8. Como identificar se uma criança ou adolescente precisa de atendimento especializado logo depois que passou por um evento traumático?

A criança ou adolescente necessita de atendimento especializado quando sofrimento relacionado ao evento traumático leva a repercussões na sua saúde física e mental e nos seus relacionamentos familiares e sociais. Seria ideal que toda criança ou adolescente nesta situação pudesse receber uma avaliação especializada, não só para intervenção o mais precoce possível, mas também como um apoio preventivo.

 

9. Todas as crianças ou adolescentes que experimentaram ou testemunharam uma situação de violência vão precisar de atendimento psicológico ou psiquiátrico?

Não. Elas podem precisar de avaliações para dimensionar seu sofrimento psíquico, porém, surpreendentemente, a maioria delas tem grande probabilidade de superar as dificuldades.

 

10. O PROVE atende a todos aos tipos de problemas mentais ou psiquiátricos?

Não. O PROVE é um serviço especializado e voltado exclusivamente ao atendimento e pesquisa de quadros psiquiátricos associados ou desencadeados pela experiência trauma e violência. Os transtornos mais comuns são o Transtorno de Estresse Pós-traumático (TEPT) e o Transtorno de Estresse Agudo (TEA), Transtornos de Ansiedade, entre outros.

 

11. É um ambulatório exclusivo para acompanhamento de casos de Transtorno de Estresse Pós-traumático (TEPT)?

Não. O PROVE também acompanha outros quadros psiquiátricos como os Transtornos de Humor, Transtornos de Ansiedade e Transtornos de Personalidade sempre que associados ou desencadeados pela experiência de trauma e violência.

 

12. O tratamento do PROVE tem tempo determinado?

Por quanto tempo o paciente deve ser acompanhado? O tempo de tratamento depende de cada caso e visa recuperar o paciente o mais rápido possível para que receba alta de nosso serviço ou até que possa ser encaminhado a um serviço de saúde mental de menor complexidade.

 

13. Quanto custa o tratamento?

O tratamento é gratuito.

 

14. As medicações são gratuitas?

As medicações preferencialmente prescritas são aquelas disponíveis gratuitamente na rede pública. No entanto, em alguns casos o paciente pode precisar comprá-las, dependendo de sua necessidade.

 

15. O tratamento é sempre à base de medicação?

Não. Além do tratamento farmacológico o PROVE oferece psicoterapia individual, familiar e de grupos, além de atendimentos psicoeducacionais e avaliação neuropsicológica.

 

16. Os medicamentos causam dependência ao paciente?

A maior parte das medicações psiquiátricas não causa dependência física. Algumas medicações como os ansiolíticos benzodiazepínicos e os psicoestimulantes podem causar dependência, porém o seu uso controlado e com consciência é muito seguro e benéfico ao paciente.

 

17. O PROVE é da UNIFESP ou do HSP?

O PROVE tem parceria com a UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo).

 

18. Que tipos de profissionais atendem os pacientes no PROVE?

Os profissionais que atendem nossos pacientes são médicos, psicólogos, enfermeiros, terapeutas ocupacionais e assistentes sociais.

 

19. Terei direito a usar as outras estruturas assistenciais do complexo UNIFESP – Hospital São Paulo?

Terei direito ao cartão azul? O ambulatório do PROVE está ligado ao Hospital São Paulo. Todo paciente que entra no mesmo deve abrir um cartão (azul) que contém o seu registro no Hospital São Paulo.

 

20. O PROVE faz protocolos de prevenção para doenças sexualmente transmissíveis, exames para o IML?

Não.

 

21. O PROVE tem alguma relação com a polícia ou a segurança pública?

Não.

 

22. O que é TEPT?

TEPT é a sigla para Transtorno de Estresse Pós-Traumático. É um diagnóstico psiquiátrico bastante comum que pode se desenvolver após uma experiência traumática.

 

23. O que é estresse?

O estresse é um conjunto de reações do nosso organismo que envolve várias alterações neurobiológicas e hormonais que possibilita nossa adaptação às demandas do meio externo. Não é necessariamente algo ruim, desagradável ou necessariamente patológico.

 

24. Qual a relação entre a violência e a saúde mental?

Dependendo da intensidade do evento traumático e da sensibilidade da pessoa envolvida, ela pode ficar doente tanto do ponto de vista físico, quanto psíquico.

 

25. Por que eu preciso responder tantos questionários no início do tratamento?

O PROVE é um ambulatório de assistência e pesquisa, ou seja, além de atender e tratar as pessoas realiza estudos sobre este fenômeno da violência e suas conseqüências na saúde mental. Os questionários são instrumentos de pesquisa que nos auxiliam na coleta e no registro de informações.

 

26. Para que servem as pesquisas do PROVE?

Nossas pesquisas buscam investigar como a pessoa se sente em relação ao trauma, qual foi sua reação no momento do acontecimento, os tipos de sintomas, intensidade e frequência, que tipo de prejuízo acarretou em sua vida, entre outras perguntas extremamente importantes para a compreensão dos quadros patológicos e para o desenvolvimento de novas intervenções de tratamento com base em estudos científicos.

 

27. Eu vou ser objeto de pesquisa? Todos vão saber sobre a minha história? Eu vou ser identificado?

Sua participação é fundamental como colaborador em nossos estudos, embora não seja obrigatória. Todas as informações coletadas serão mantidas em sigilo e a pessoa é livre para recusar a dar resposta a determinadas questões durante as entrevistas, bem como para retirar seu consentimento a qualquer momento sem penalidades e sem prejuízo de seu tratamento. As pesquisas realizadas no PROVE são essenciais para o aprimoramento e desenvolvimento de novos tipos de tratamento e intervenções na área de violência e saúde mental com fundamentação científica de qualidade.